The news is by your side.

É contra o fundão, mas votou a favor na hora: deputado tenta explicar

Da Redação

 

Vice-líder do governo, o deputado federal José Medeiros (Podemos), votou a favor do fundão eleitoral de R$ 5,7 bilhões em recursos públicos para as eleições de 2022, durante a sessão desta sexta-feira (17). O montante poderá ser utilizado para bancar a campanha de políticos no pleito do próximo ano.

Em julho, os deputados inseriram o aumento do recurso em um trecho da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Entretanto, o texto foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) mesmo diante das pressões dentro de sua base de apoio no Congresso Nacional.

Defensor ferrenho do governo, Medeiros foi um dos 317 deputados que votaram pela derrubada do veto do presidente. O posicionamento gerou repercussão negativa no meio político e nas redes sociais.

Diante da polêmica, Medeiros tentou justificar seu voto. Por meio do Twitter, o parlamentar disse que confundiu o “não” com o “sim”, e ainda culpou sua assessoria pela confusão.

“Bom, é indefensável, mas acabei votando ‘não’ totalmente convicto de que o ‘sim’ estaria derrubando o veto. Estava online e, infelizmente, houve desencontro com a assessoria. Como disse, indesculpável, mas era preciso a explicação”, finalizou.

Voto da bancada de MT
Os deputados federais Nelson Barbudo (PSL) e Emanuelzinho (PTB) votaram pela manutenção do veto presidencial. Os demais integrantes da bancada mato-grossense: Carlos Bezerra (MDB), Doutor Leonardo (SD), Juarez Costa (MDB), Neri Geller (PP) e Professora Rosa Neide (PT) – votaram para derrubar o veto de Bolsonaro.

 

 

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação