The news is by your side.

Homem tem cabeça esmagada enquanto dormia e pode ter sido estuprado

 

Umberto Alberico da Silva, 56, teve a cabeça esmagada durante a madrugada desta sexta-feira (7), dentro do prédio do Centro Comunitário do bairro Parque Del Rei, em Várzea Grande. O homicídio pode ter ocorrido após um estupro, já que a vítima foi encontrada seminua. Autor do crime, de 27 anos, foi preso em flagrante escondido debaixo da cama da casa dos pais. Ele já tinha cometido outro homicídio no mesmo modus operandi.

Informações apuradas dão conta de que a Polícia Militar foi acionada por volta da 00h50 para uma ocorrência dentro do antigo prédio do Centro Comunitário. Populares narraram que lá havia um homem todo ensanguentado.

Quando a equipe chegou, já encontrou a vítima caída em um dos cômodos, com várias lesões na cabeça. Foi visualizado ainda que o homem poderia ter sofrido violência sexual, já que estava só de camiseta e sem a parte inferior da roupa. Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e a equipe constatou a morte por esmagamento de crânio na parte frontal.

Golpes na cabeça

Enquanto a PM registrava o caso, uma testemunha chegou no local e narrou que estava em companhia da vítima, dormindo dentro do local. O prédio está abandonado e é ocupado por pessoas com vício em álcool e drogas ilícitas.

Testemunha relatou que foi surpreendido pelo suspeito, que tentou o agarrar. Porém, ele conseguiu fugir. Mas a vítima não. O homem pegou um pedaço de concreto e golpeou várias vezes a cabeça da vítima, que estava dormindo durante o ataque.

Desacordado e todo ensanguentado, foi puxado para outro cômodo, onde teria acontecido o estupro. A testemunha saiu correndo e foi avisar os familiares da vítima, que moram no mesmo bairro. Quando eles chegaram, flagraram o suspeito correndo com a roupa toda suja de sangue.

Fuga e prisão

O suspeito se escondeu em um matagal e depois fugiu por rumo ignorado. Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionada junto com a Perícia Oficial e de Identificação Técnica (Politec).

Enquanto os trabalhos da perícia eram realizados no local, uma testemunha chegou informando que sabia quem era o suspeito e sabia onde ele poderia estar, indicando a casa dos pais dele, na quadra 30 do mesmo bairro.

Com posse das informações, a PM foi até o local e encontrou o suspeito todo molhado, escondido debaixo da cama. Em buscas pela casa, encontraram ainda uma camisa manchada de sangue dentro do cesto de roupa suja.

Populares informaram que ele é suspeito de ter cometido um crime no mesmo modus operandi no ano passado. Além de matar a vítima, praticou necrofilia em seguida. Diante dos fatos, ele foi encaminhado para a DHPP sob os cuidados da equipe do delegado Mário Santiago.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação