The news is by your side.

Presidente do Cazaquistão dá ordem de atirar para matar sem avisar

 

O presidente do Cazaquistão disse nesta sexta-feira (7) que ordenou que suas forças atirassem para matar, para lidar com os distúrbios daqueles que ele chamou de “bandidos e terroristas”, um dia depois que a Rússia enviou tropas para reprimir um levante em todo o país.

As forças de segurança pareciam estar no controle das ruas da principal cidade, Almaty, na manhã de sexta-feira, mas os tiros ainda podiam ser ouvidos após dias de distúrbios nos quais dezenas de pessoas foram mortas e prédios públicos saqueados e incendiados.

“Os militantes não baixaram as armas, continuam a cometer crimes ou estão a preparar-se para eles. A luta contra eles deve ser prosseguida até ao fim. Quem não se render será destruído”, disse o presidente Kassym-Jomart Tokayev em um comunicado televisivo.

“Dei ordem às agências de aplicação da lei e ao exército para disparar para matar sem avisar.”

Tokayev responsabilizou terroristas treinados por estrangeiros pela pior violência nos 30 anos de independência do estado da Ásia Central.

O Ministério da Defesa da Rússia disse que mais de 70 aviões voam sem parar para trazer tropas russas ao Cazaquistão, e agora estão ajudando a controlar o principal aeroporto de Almaty, recuperado na quinta-feira dos manifestantes.

As manifestações que começaram como resposta ao aumento do preço do combustível transformaram-se em um amplo movimento contra o governo e o ex-líder Nursultan Nazarbayev, 81, o governante mais antigo de qualquer ex-estado soviético.

Ele entregou a presidência a Tokayev há três anos, mas acredita-se que sua família manteve o poder em Nur-Sultan, a capital construída para esse fim e que leva seu nome.

Reuters

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação