The news is by your side.

Moçambique: Três cristãos foram mortos e outros 80 tiveram suas casas queimadas pelo Estado Islâmico

 

Moçambique tornou-se um dos países em que o Estado Islâmico foca a sua estratégia de ataque ao cristianismo de forma a erradicar esta religião da África, com a campanha “Ataque à Cruz” (de Cristo) iniciada em 2014.

Por meio de sua agência, Amaq, relataram que cometeram três novos homicídios e o incêndio de 80 casas pertencentes a crentes desta religião, localizadas na região de Cabo Delgado.

Ao relatarem seus crimes, eles dizem que foram guiados “pela graça de Deus Todo-Poderoso” e que os “soldados do califado” (pertencentes ao ISCAP, a franquia do Isis na região) atacaram a aldeia cristã em Sitati, onde 80 casas foram destruídas; e na Nova Zambézia, três cristãos foram mortos. Congratulam-se por, em todos os casos, os terroristas terem conseguido “regressar às suas posições em segurança”.

Invocar Allah para matar e destruir seres humanos e seus pertences pelo simples fato de professar outra religião é o perigo do jihadismo, ele existe e é global, como evidenciado pelo ataque a uma sinagoga nos Estados Unidos para exigir a libertação de um terrorista da Al Qaeda.

 

Fonte: La Razón

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação