The news is by your side.

Ex-secretário de Mauro Mendes e delator do esquema do VLT são presos pela Polícia Federal

Da Redação

O ex-secretário de Ciência Tecnologia, Nilton Borgato (PSD) e o empresário Rowles Magalhães Pereira da Silva, são presos nesta terça-feira (19) pela Polícia Federal na Operação Descobrimento, com o objetivo de desarticular organização criminosa especializada no tráfico internacional de cocaína.

Rowles foi o delator do esquema de corrupção para a implantação do VLT em Cuiabá e Várzea Grande. Ele era assessor da vice-governadoria na época do governo de Silval Barbosa. Mas na Operação, ele é um dos sócios da empresa dona de uma aeronave que estava abastecida com 595 kg de cocaína.

Conforme as informações da Polícia Federal estão sendo cumpridos 43 mandados de busca e apreensão e sete mandados de prisão preventiva nos estados da Bahia, São Paulo, Mato Grosso, Rondônia e Pernambuco. Em Portugal, com o acompanhamento de policiais federais, a polícia portuguesa cumpre três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva nas cidades do Porto e Braga.

As investigações tiveram início em fevereiro de 2021, quando um jato executivo Dassault Falcon 900, pertencente a uma empresa portuguesa de táxi aéreo, pousou no aeroporto internacional de Salvador/BA para abastecimento. Após ser inspecionado, foram encontrados cerca de 595 kg de cocaína escondidos na fuselagem da aeronave.

A partir da apreensão, a Polícia Federal conseguiu identificar a estrutura da organização criminosa atuante nos dois países, composta por fornecedores de cocaína, mecânicos de aviação e auxiliares (responsáveis pela abertura da fuselagem da aeronave para acondicionar o entorpecente), transportadores (responsáveis pelo voo) e doleiros (responsáveis pela movimentação financeira do grupo).

As medidas judiciais foram expedidas pela 2ª Vara Federal de Salvador (BA) e pela Justiça portuguesa. A Justiça brasileira também decretou medidas patrimoniais de apreensão, sequestro de imóveis e bloqueios de valores em contas bancárias usadas pelos investigados.

No curso das investigações, a PF contou com a colaboração da DEA (Drug Enforcement Administration – Agência norte-americana de combate às drogas), da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária Portuguesa e do Ministério Público Federal.

O ex-secretário de Ciência e Tecnologia, Nilton Borgato (PSD), foi exonerado do cargo em 31 de março para concorrer as eleições 2022 como candidato a deputado federal. Ex-prefeito de Glória D´Oeste, ele tem como base a região de fronteira com a Bolívia.

Em nota, o PSD informou que tomou conhecimento das medidas judiciais contra o ex-secretário Nilton Borgato por meio da imprensa. Antes de qualquer decisão em relação ao filiado, vai aguardar o desenrolar das investigações, respeitando o direito de ampla defesa, assegurado pela Constituição Federal.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação