The news is by your side.

TCE confirma que recursos do IAGRO são privados e pertence aos produtores de soja

Da Redação

Por unanimidade, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) confirmou que os recursos arrecadados pelo Instituto Mato-grossense do Agronegócio (Iagro) é de natureza privada. A cobrança é realizada pela Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) durante a cobrança do Fethab. O Estado cobra 3,5% do montante para fazer esse trabalho e repassa os recursos para a Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado de Mato Grosso (Aprosoja-MT).

O tema chegou a ser discutido na Assembleia Legislativa de que Aprosoja deveria prestar contas dos recursos que seriam públicos. Contudo, o acórdão do TCE aponta que apenas uma “mera operacionalização da cobrança [pela Sefaz] não tem o condão de transformar tais recursos privados em públicos”. O documento foi publicado na terça-feira (10).

O trabalho foi executado pelos técnicos da Corte de Contas e conduzido pelo conselheiro e Ouvidor-Geral, Antonio Joaquim.

O presidente da Aprosoja, Fernando Cadore, destaca que pelo repasse dos valores das contribuições dos produtores de soja ao Iagro, a Sefaz-MT recebe 3,5% do montante total arrecadado.

“Apenas a título de comparação, a taxa cobrada pelo Fisco Estadual para o serviço é a mesma operada pelas administradoras de cartão de crédito mais caras do mercado”.

A decisão do TCE/MT reforça os argumentos jurídicos já apresentados pelo Ministério Público do Estado (MPE) em duas ocasiões, além de ratificar as manifestações da Sefaz-MT que já garantiam a natureza privada dos recursos destinados ao Instituto.

“Desta forma, o órgão de controle confirmou como privada, não somente a natureza jurídica do Iagro, mas também sua forma de operacionalização e arrecadação”, destacou Cadore.

O relatório corrobora a posição da Sefaz-MT que defende a legalidade do estabelecimento de convênios onerosos entre o órgão público e organizações privadas para prestação de serviços, pois gera receita adicional para ações que já seriam executadas pelo corpo funcional do órgão.

No documento, o TCE-MT não se omitiu em relação à análise da legalidade das contribuições aos fundos privados, cumprindo sua função constitucional e pacificando o entendimento para a sociedade.

IAGRO

O Instituto foi criado em 2014 com a finalidade apoiar a organização dos produtores de soja do Estado de Mato Grosso fomentando pesquisas, formando mão-de-obra, criando mecanismos de comercialização dos produtos e seus derivados, fomentando a industrialização da soja, bem como a gestão logística deste produto, dentre outros. Sua arrecadação é decorrente de contribuição aportada unicamente pelos produtores de soja do estado.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação