The news is by your side.

Deputado quer barrar aumento da passagem e subsídio do Governo do Estado

Da Redação

O deputado Lúdio Cabral (PT) ingressou com projeto de decreto legislativo buscando suspender a ata da Ager/MT que permitiu aumento da tarifa do transporte intermunicipal entre Cuiabá e Várzea Grande em 78,52%. O valor passou de R$ 4,10 para R$ 7,30, contudo, o Governo do Estado vai subsidiar em R$ 2,25, assim o usuário do transporte vai pagar R$ 4,95.

“O serviço é de precária qualidade fornecida para a população, o contrato não previa esse subsídio e ele encerra agora. Qual a lógica de reajuste? Que é de 70% do valor da tarifa? Isso é o que nos levantamos e vamos cobrar posicionamento da Assembleia e da Ager. Vamos abrir esse debate”, disse o deputado.

O reajuste nos valores tarifários de transporte intermunicipal de passageiros entre Cuiabá e Várzea Grande ocorre há seis meses antes do término do prazo máximo de 16 anos previstos no Contrato de Concessão n. 001/2006 firmado junto à União Transportes e Turismo LTDA.

Lúdio disse que um dos problemas graves é o aumento acima da inflação. Ele argumentou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) aponta que do último reajuste autorizado pela Ager em junho de 2020, até o último índice divulgado (março/2022) houve uma variação aproximada de 20,05%, razão pela qual não se justifica o ajuste da tarifa para R$7,30.

“Se considerarmos o subsídio de R$ 2,35, tendo ainda o usuário que arcar com absurdo aumento da tarifa para R$ 4,95, valor este já acima da média cobrada em regiões metropolitanas de outros estados, cujas distâncias percorridas são muito maiores que entre Cuiabá e Várzea Grande, divididas pelo Rio Cuiabá.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação