The news is by your side.

Atual modelo de candidatura não favorece renovação na Assembleia Legislativa

Da Redação

O ex-senador e ex-governador de Mato Grosso, Júlio Campos (União), avalia que o modelo atual de chapa pura das siglas dificulta a renovação na Assembleia Legislativa. Serão eleitos os mais votados por partido. Para ele, um estreante disputar vagas com os deputados com mandatos é um verdadeiro heroísmo.

“A máquina da Assembleia Legislativa é muito forte. Os atuais deputados estaduais tem poder de comando muito grande. As emendas de R$ 15 a R$ 20 milhões por ano, fora os recursos a mais àqueles mais ligados ao governador”, analisou Júlio que deve disputar uma das 24 vagas no Parlamento Estadual.

Além do poder financeiro das emendas, Campos cita a estrutura à disposição dos deputados como os veículos oficiais, aeronave e dezenas de assessores. “É um verdadeiro heroísmo para quem está de fora buscar um mandato. Dos 24 deputados, 22 vão disputar a eleição e, no mínimo, 14 já estão reeleitos”, finalizou.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação