The news is by your side.

China ameaça os EUA com contramedidas

O governo dos Estados Unidos está considerando boicotar politicamente as Olimpíadas de Pequim. A liderança chinesa respondeu com palavras duras. O Ministério das Relações Exteriores ameaçou "tomar contramedidas decisivas".

A China ameaçou os EUA com “fortes contramedidas” caso os EUA boicotassem politicamente os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim. “Se os EUA insistirem em seguir seu curso deliberadamente, a China tomará medidas decisivas”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Zhao Lijian. Aqueles que apelaram ao absentismo devem parar “para não interferir no diálogo e na cooperação entre a China e os EUA em áreas importantes”.

Mesmo antes de os políticos americanos terem recebido um convite, “eles estão exagerando a questão do boicote”, disse Zhao. Foi uma zombaria do espírito olímpico, uma provocação política e um ataque a 1,4 bilhão de chineses, afirmou. O povo chinês e o mundo veriam a hipocrisia e a natureza anti-chinesa dos políticos americanos com ainda mais clareza.

Alegação de genocídio

De acordo com a CNN, o presidente dos EUA, Joe Biden, anunciará no final desta semana que os funcionários do governo dos EUA não viajarão para os Jogos Olímpicos no próximo ano. No entanto, os atletas norte-americanos devem participar conforme planejado. A agência de notícias Reuters informa que há um consenso crescente na Casa Branca em não enviar representantes do governo dos Estados Unidos aos jogos na China.

Biden já havia dito em novembro que estava “considerando” esse boicote. Seu governo também pediu ao Comitê Olímpico Internacional (COI) que adiasse as Olimpíadas de Inverno por causa do desrespeito aos direitos humanos na China. Os EUA acusam a China, entre outras coisas, de genocídio da minoria uigur muçulmana.

Comentários

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação